Postado em 16 de Março de 2023 às 15h30

Os 3 principais motivadores da demissão silenciosa

Artigos (221)
P&P Consultoria - Desenvolvimento Humano e Organizacional Levantamento da consultoria Robert Half indica que falta de reconhecimento é o que mais prejudica o engajamento dos profissionais com o trabalho Pesquisa da consultoria Robert...

Levantamento da consultoria Robert Half indica que falta de reconhecimento é o que mais prejudica o engajamento dos profissionais com o trabalho

Pesquisa da consultoria Robert Half mostra que 62% dos profissionais “desistem” da dedicação ao emprego — prática conhecida como quiet quitting, ou demissão silenciosa — por não se sentirem reconhecidos ou não terem oportunidades de crescimento. Estabelecer uma relação mais saudável com o trabalho, equilibrando melhor as demandas profissionais e pessoais, é o que leva 57% dos funcionários a tirar o pé do acelerador na carreira e fazer apenas o básico necessário.

Para 43% dos entrevistados, as dificuldades com o gestor imediato são a principal causa do desengajamento com o emprego. “Mais do que um movimento orquestrado, entendo o quiet quitting como uma resposta dos profissionais a anos intensos de trabalho em meio a um contexto de forte desgaste psicológico”, afirma Lucas Nogueira, diretor regional da Robert Half. “Independentemente das motivações, as prioridades de muitas pessoas mudaram, especialmente em relação ao trabalho.”

Motivações para o quiet quitting

62% afirmam que falta reconhecimento ou oportunidades de crescimento

57% sentem necessidade de construir uma relação mais saudável com o trabalho

43% se desengajam devido à insatisfação com o superior imediato

Segundo a pesquisa, nos últimos seis meses, 52% dos executivos identificaram a prática do quiet quitting entre funcionários e 57% acreditam que essa é uma tendência que vai perdurar no médio-longo prazo. Por outro lado, 77% dos profissionais disseram nunca ter aderido à ideia de fazer o mínimo necessário.

Desafios para as empresas

De acordo com os dados, os focos das empresas na gestão de pessoas em 2023 serão investimento em treinamento e desenvolvimento (55%), promoção de uma cultura corporativa mais forte (49%), garantia da saúde mental da equipe (44%) e reforço de estratégias de retenção (44%).

O levantamento também mostrou que, na visão dos recrutadores, os principais desafios da liderança são assegurar a motivação da equipe (50%), reter profissionais-chave (44%), contratar talentos com as competências técnicas e comportamentais necessárias para as vagas abertas (35%) e proporcionar aos funcionários equilíbrio entre vida pessoal e profissional (31%).

Como recuperar o engajamento

69% dos recrutadores dizem que a comunicação clara e direta entre líderes e liderados ajuda a minimizar o impacto do quiet quitting

49% afirmam que é preciso gerar mais oportunidades de crescimento profissional

48% consideram que é necessário estabelecer limites saudáveis de carga horária de trabalho 

 

 

Fonte: [Você RH]

Veja também

TREINAMENTO - Capacitação e Desenvolvimento13/08/20 O treinamento é considerado um processo de aprendizado que auxilia o profissional a atingir a eficiência exigida no seu trabalho, mediante o desenvolvimento de hábitos apropriados de pensamentos, ações, atitudes, comportamentos e conhecimentos. Não há possibilidade de desenvolvermos nossos conhecimentos e potencial e, consequentemente, elevarmos o nosso nível......
Inteligência Emocional para a carreira02/12/19 A Inteligência Emocional pode trazer benefícios à carreira profissional e empresas, melhorando rendimento, produtividade e comprometimento Com os avanços da tecnologia, impulsionada pelo que chamamos de 4a.......
P&P Desenvolvimento Humano e Organizacional25/01/19 A P&P Desenvolvimento Humano e Organizacional é uma empresa com mais de 10 anos de experiência em consultoria empresarial. Idealizada por Patrícia Souza, a P&P oferece um planejamento empresarial para qualificar os profissionais e......

Voltar para COMPARTILHANDO

USO DE COOKIES

Nós utilizamos cookies com objetivo de prover a melhor experiência no uso do nosso site. Por favor, leia nossa Política de Privacidade e nossos Termos & Condições para entender quais cookies nós usamos e quais informações coletamos em nosso site. Ao continuar sua navegação, você concorda que podemos armazenar cookies no seu dispositivo. Leia nossa Política de Privacidade.