Postado em 21 de Janeiro às 08h46

Seja humano antes de profissional

Artigos (73)
P&P Consultoria - Desenvolvimento Humano e Organizacional Em meio a tantos acontecimentos que poderiam facilmente ser classificados como desumanos, temos visto o que o excesso de ódio, ignorância e desrespeito podem fazer....

Em meio a tantos acontecimentos que poderiam facilmente ser classificados como desumanos, temos visto o que o excesso de ódio, ignorância e desrespeito podem fazer. Infelizmente essas situações podem ser notadas em todas as esferas. No mercado de trabalho, por exemplo, algumas pessoas se preocupam exclusivamente com sua imagem e postura profissional e se esquecem de quão importante é construir uma base familiar sólida e um convívio social saudável.


Ultimamente tenho pensado muito sobre convívio social e a postura das pessoas. Afinal, antes de entender de negócios, é preciso entender um pouco de relacionamento e de GENTE. Então tenho colecionado em minhas anotações alguns pontos de atenção sobre diversas pessoas que venho observando, a importância do equilíbrio para a sobrevivência neste mercado e para se dar bem na vida, não apenas nos negócios.
Quanto à formação de uma pessoa (e digo formação no sentido literal da palavra), destaco quatro pontos que acho fundamentais para que os demais sejam desenvolvidos ao longo da vida:

A inteligência, sem humildade, te faz perverso.
A autoconfiança, sem modéstia, te faz implacável.
A diplomacia, sem honestidade, te faz hipócrita.
O êxito, sem noção, te faz arrogante.


Infelizmente, quando muitas pessoas chegam ao que, para elas, seria o “topo” perdem sua essência, confundem seus princípios e passam a ter seus valores questionados. Isso pode acontecer pelos seguintes motivos:
A riqueza, sem caridade, te faz avarento.
A autoridade, sem respeito, te faz tirano.
O trabalho, sem tempo, te faz escravo.
A simplicidade, sem autoconhecimento, te deprecia.
A influência, sem semancol, te deixa metido.
A certeza, sem a dúvida, te faz um ignorante.
A empatia, sem compaixão, te faz dissimulado.


No ambiente de trabalho é preciso tomar alguns cuidados para não se tornar um profissional reconhecido e indesejável ao mesmo tempo, aos olhos dos outros.
A atitude, sem disciplina, te faz um desorganizado.
A iniciativa, sem cautela, te faz descuidado
A negociação, sem o respeito, te faz rude.
O networking, sem a troca, te faz inútil.
A colaboração, sem empatia, te faz solitário.
A atitude, sem o hábito, te faz esquecer.
A liderança, sem firmeza, te faz servil.
O empreendedorismo, sem transformação, te faz o mesmo.

E, por último, e tão importante quanto, eu destaco alguns pontos que fazem você manter os pés no chão e ser um ser humano incrível, e não simplesmente um profissional de destaque no mercado. No final, as pessoas vão lembrar de você pelo que é e fez por elas, e não pelos seus títulos e conquistas materiais.
A conquista, sem gratidão, te faz egoísta.
A riqueza, sem generosidade, te faz ganancioso.
O conhecimento, sem compartilhamento, te faz um inútil.
A esperança, sem atitude, te faz um perdedor.
A beleza, sem recato, te faz ridículo.


Não sou dono da verdade, fiz este texto com base apenas nas minhas observações. Convivo com muitas pessoas de diferentes idades, cidades, perfis e que fizeram escolhas distintas na vida. Mesmo com todas as diferenças e oportunidades, uma coisa é certa: para ser reconhecido e respeitado na sua área, o mínimo que você precisa ser é uma pessoa correta e coerente. Profissionais frios e desumanos não alcançam o sucesso pleno pelo simples fato de não conquistarem o respeito dos outros verdadeiramente.


Fonte: João Kepler


Veja também

Uma pessoa ruim nunca será um bom profissional16/04/20 “Uma pessoa ruim nunca será um bom profissional”, afirmou o pai das inteligências múltiplas, Howard Gardner Essa entrevista trouxe reflexões muito interessantes e, com isso, nos deu a possibilidade de amadurecer uma ideia que é o reflexo de uma verdade arrasadora. Somente as pessoas boas podem vir a ser excelentes profissionais. As pessoas ruins, por sua vez, nunca......
O que podemos esperar do novo RH?16/12/20 Não é novidade que o setor empresarial brasileiro e internacional vivem hoje um momento de crise e tensão. Com foco na retomada, empreendedores buscam meios de se reposicionar diante de um mercado mais exigente e desafiador. As tomadas de......
Pesquisa mapeia quatro tipos de liderança durante crise18/02 Cético; confiante; autocentrado e o orientado a pessoas são os perfis destacados pela pandemia. A pandemia do novo coronavírus alterou a dinâmica de trabalho do alto escalão, acelerando a tomada de decisões e......

Voltar para COMPARTILHANDO

USO DE COOKIES

Nós utilizamos cookies com objetivo de prover a melhor experiência no uso do nosso site. Por favor, leia nossa Política de Privacidade e nossos Termos & Condições para entender quais cookies nós usamos e quais informações coletamos em nosso site. Ao continuar sua navegação, você concorda que podemos armazenar cookies no seu dispositivo. Leia nossa Política de Privacidade.