Postado em 22 de Setembro às 14h52

Focar os pontos fortes é melhor do que mudar os fracos, diz especialista

Artigos (139)
P&P Consultoria - Desenvolvimento Humano e Organizacional Fraquezas devem ser administradas, mas o autodesenvolvimento seria mais orientado pelos talentos naturais A ideia de que melhorar os pontos fracos é o melhor caminho para o...

Fraquezas devem ser administradas, mas o autodesenvolvimento seria mais orientado pelos talentos naturais

A ideia de que melhorar os pontos fracos é o melhor caminho para o autodesenvolvimento vem sendo questionada nos últimos anos. “Os excelentes desenvolvem seus pontos fortes focando naquilo que têm de naturalmente bom, em vez de ficar tentando mudar a sua essência”, diz Yuri Trafane, CEO da Ynner Treinamentos. “Essas pessoas se concentram em seus talentos — padrões naturais de sentimento, pensamento e comportamento — e, a partir daí, constroem as competências de que precisam para atingir seus objetivos. Aqueles que conhecem o seu arsenal emocional e cognitivo, valorizam-no, em vez de tentar mudá-lo, e aprendem a usá-lo.”

Segundo o especialista, os pontos fracos não devem ser ignorados, mas administrados para atingir, nesses aspectos, uma performance satisfatória. “Pessoas focadas em seus talentos para desenvolver pontos fortes são seis vezes mais propensas a se engajar no trabalho. E três vezes mais propensas a informarem uma qualidade de vida excelente. Ou seja, essa abordagem não só lhe faz mais eficaz, mas tem o potencial de lhe fazer viver melhor" afirma.

“E, quando uma organização usa a filosofia dos talentos para desenvolver pontos fortes, os resultados não são menos animadores. Artigo na Harvard Business Review sobre o tema mostra que tais empresas têm vendas até 19% maior, lucro até 29% superior, engajamento de colaboradores até 15% mais elevado e uma queda no turnover que pode chegar a 72 pontos percentuais. Até os acidentes de trabalho declinam entre 22% e 58%.”

Essa forma de olhar o autodesenvolvimento pode inspirar boas práticas de treinamento e de gestão de pessoas, já que, em muitas empresas, a cultura corporativa reforça os pontos fracos dos profissionais — e considera que os talentos não são mais do que uma obrigação.

 

Fonte: [Você Rh]


Veja também

RH 4.003/06/19 Que o mundo está mudando não é novidade para ninguém. Você já deve ter recebido vídeos e matérias de como será o futuro e como os novos aplicativos, ferramentas, softwares, robôs e novas tecnológicas vão mudar radicalmente o mundo, as empresas e especialmente a nossa relação com o trabalho e as pessoas. Em seu artigo......
Afastamentos por saúde mental aumentaram em 71%20/01 Dados da 2ª edição da Pesquisa “Transformações na Gestão de Pessoas” apontam o crescimento dos casos em relação ao período anterior à pandemia. A ginasta americana, Simone......

Voltar para COMPARTILHANDO

USO DE COOKIES

Nós utilizamos cookies com objetivo de prover a melhor experiência no uso do nosso site. Por favor, leia nossa Política de Privacidade e nossos Termos & Condições para entender quais cookies nós usamos e quais informações coletamos em nosso site. Ao continuar sua navegação, você concorda que podemos armazenar cookies no seu dispositivo. Leia nossa Política de Privacidade.